quarta-feira, 24 de julho de 2013

NÃO TENHAS MEDO

NÃO TENHAS MEDO


Não tenhas medo
do fantasma com lágrimas
que assusta a alegria
resistente dentro de ti.
Da caveira com dentes de ódio
que devora a tua alma
despedaçando em pedaços
a carne viva dos teus sentimentos.
Liberta-te desse véu
de ossos da mentira
e das grades da cela
da tua vida
torturada de medo
e abre-te ao espírito da luz
com o coração iluminado de esperança.
Não tenhas medo que digam
que és um vagabundo,
ou um louco,
por semeares a ternura
nos canteiros de pedra do dia-a-dia.
Vai,
corre,
sê doido,
despenteia as nuvens do sonho,
afaga as madeixas da ilusão,
não tenhas medo da loucura,
de viveres num pesadelo,
e jamais conheceres
 e acariciares o Amor,
que está plantado ali,
NÃO O VÊS?,
apaixonado e corajoso,
mesmo ao alcance da tua mão.

                                            Chamusca, 22/07/2013