domingo, 26 de junho de 2011

Apresentação/Tertúlia do Livro "Os Filhos Não São Maus" na Livraria Mensagem Aberta em Vila Franca de Xira

Num ambiente íntimo, numa tertúlia onde se debateram os nossos problemas como pais e os dos nossos filhos e se falou da família no contexto social, decorreu ontem na Livraria Mensagem Aberta, em Vila Franca de Xira, mais uma apresentação do livro "Os Filhos Não São Maus". Aos presentes agradeço a sua presença, bem como a dinâmica e o diálogo que transmitiram ao evento.
Agradecimentos especiais à Susana, à Francisca e a António Matias Coelho.




Comentário veiculado pela Biblioteca Ruy Gomes da Silva ao evento do lançamento do Livro "Os Filhos Não São Maus"




No lançamento do livro de Carlos Santos Oliveira, Os Filhos Não São Maus, a sala polivalente da Biblioteca Municipal tornou-se pequena para acolher todos que pretenderam partilhar este momento com o escritor chamusquense.

Foi perturbador e uma tomada de consciência para os casos de violência praticados no seio familiar, local que deveria ser de amor e protecção. Principalmente, este livro procura ser um despertar para a realidade que nos rodeia...

domingo, 5 de junho de 2011

LANÇAMENTO DO LIVRO "OS FILHOS NÃO SÃO MAUS"

LANÇAMENTO DO LIVRO "OS FILHOS NÃO SÃO MAUS"






Decorreu ontem dia 4 de Junho, pelas 15:00 horas, na Biblioteca Municipal da Chamusca - Ruy Gomes da Silva, o lançamento do meu livro "Os Filhos Não São Maus".
A apresentação da obra pela psicóloga-Terapeuta Familiar, Dr.ª Susana Luís Gonçalves foi extraordinária. Sem apresentar fórmulas para solucionar os graves problemas de violência no relacionamento entre pais e filhos, da falta de afectos, de diálogo, de compreensão e Amor, que o livro aborda, conseguiu no entanto, de uma forma despertensiosa, captar a atenção do auditório que enchia por completo a sala do evento, fazendo reflectir as pessoas sobre o seu comportamento, comprometendo-as com a realidade social e com a necessidade de se empenharem mais, como pais e como filhos, na construção de uma sociedade verdadeiramente afectiva.
O despertador e o som do mesmo que usou como "metáfora" para, no seu entender, simbolizar o que o livro pretende: despertar as consciências, foi um momento sublime; um acordar colectivo.
Relativamente à minha intervenção, nela referi o que acho fundamental: que a violência que vemos diariamente nas imagens da televisão e que ocorre no nosso dia-a-dia, é em grande parte uma consequência do que se passa no seio familiar. A ausência de Amor e de entendimento na família, só pode contribuir para a consolidação de uma sociedade mais egoísta, mais violenta e menos humana.
No mais falei que o livro é constituído por 20 histórias.
Serão todas elas baseadas em factos reais? Só algumas o serão? Esse é um assunto que deixo à liberdade dos leitores. Sendo certo que por mais absurdas que possam parecer essas histórias, elas são apenas um reflexo das nossas vidas.
Aproveito a oportunidade para agradecer ao Presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Sérgio Carrinho, que abriu o evento com palavras de incentivo ao autor e de esperança num futuro com mais desenvolvimento e progresso social. Agradeço igualmente aos Vereadores presentes, aos membros da Assembleia Municipal, à Presidente da Junta de Freguesia de Chamusca, à própria Câmara Municipal, à Biblioteca Ruy Gomes da Silva e às funcionárias da mesma que comigo colaboraram e tornaram possível a realização do evento. Agradeço carinhosamente aos meus amigos, aos meus familiares e a todo o público presente e que fizeram do lançamento mais um momento inesquecível na minha vida.
Gostaria ainda, em particular, de agradecer à minha afilhada Patrícia Pais e ao meu irmão Paulo Oliveira, a sua ajuda e carinho e a quem durante o lançamento não me referi e a quem peço desculpa pelo esquecimento.
Por último só me resta deixar um muito obrigada a todos os que colaboram no livro e no evento e desejar que esta obra possa contribuir para melhorar as nossas vidas