terça-feira, 8 de dezembro de 2015

PREFÁCIOS DA VIDA


          Tinha 16 anos de idade quando publiquei o primeiro poema, numa colectânea de poesia na extinta República Democrática da Alemanha (RDA).  Depois, as palavras foram crescendo, assumindo vida e corpo e soltando a sua alma.
            Mais de 30 anos transcorridos, com centenas de textos publicados em jornais e revistas, nos meus blogues e nas páginas da internet. Com oito livros publicados em papel e um e-book.  Com variadas entrevistas dadas a blogues, jornais e televisões, penso que concretizei o meu maior objectivo enquanto escritor: despertar as consciências para a PAZ, só possível através do AMOR.
            Mas, ainda nada está feito, vou ter que continuar a dar o coração e a amar a vida. A intervir e a contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais feliz.
            Foi imbuído desse espírito que ontem à noite participei, como narrador, no espectáculo comemorativo dos 50 anos de carreira do fadista Manuel João Ferreira, realizado no Cine-Teatro da Chamusca com lotação esgotada. Um amigo, um excelente cantor, um homem sensível e corajoso que desbravou o seu próprio caminho.
            O fado, a poesia, mas sobretudo os sentimentos, são os valores que inspiro no prefácio que escrevi para o pequeno livro que faz parte do CD do fadista, também ontem lançado.
            Aqui vos deixo o excerto desse testemunho, com a certeza de que o AMOR É O PATRIMÓNIO MORAL DA HUMANIDADE.



http://coracoesdachamusca.blogspot.pt/2013/04/manuel-joao-ferreira-um-coracao-do-fado.html