quarta-feira, 4 de setembro de 2013

PEDRAS, SOMENTE PEDRAS

PEDRAS, SOMENTE PEDRAS

Disseste-me que as palavras
eram raízes da essência humana,
que rasgavam a terra dos sentimentos
desabrochando em flor
e dando frutos,
numa natureza simples
e verdadeiramente produtiva do Amor.

E eu simplesmente acreditei,
com o mesmo espírito crente
de qualquer agricultor,
que depois da terra lavrada
e semeada de substantivos,
haveriam de brotar beijos e carícias,
adjectivos e verbos de paixão,
numa colheita farta e feliz.

Mas só pedras,
somente pedras,
podem ser as palavras
quando usadas e maltratadas
pela estéril violência da mentira.
                                                   Chamusca, 04/09/2013