sábado, 12 de maio de 2012

O MURAL DOS LEITORES

O Mural dos Leitores


    Escrever começa por ser uma necessidade da pessoa se expressar, de partilhar ideias, mensagens e sentimentos. Após ser publicado, um livro pode tornar-se um meio de comunicação. Mas só depois da interacção de emoções, de sentimentos e do diálogo com os leitores se recebe o veredicto: se de facto se é um escritor?!
    Os meus livros vivem por aí. Não me pertencem. São daqueles que os guardam na alma e no pensamento e que os acolhem nos seus corpos e nas suas casas. Por tudo isso agradeço a atenção e o carinho que lhes dedicam.
     Obrigado igualmente pelos contactos através do facebook, do e-mail, dos eventos onde participo e de todas as outras formas através das quais me fazem chegar as vossas mensagens e que mantêm os meus livros vivos.
     Sem as vossas palavras, algumas das quais abaixo transcrevo, com gratidão, jamais me seria possível saber que já partilhámos um pouco da nossa vida e do nosso caminho, movidos pela sensação de um livro.
     Parabéns, portanto, a esta obra colectiva.

“O tema dos Filhos Não São Maus é interessante para quem como eu tem filhos. Porque infelizmente há quem não se preocupe e não ache que o Amor é o mais importante.”
A.G.
  Sentenças da Vida” é a melhor lição que se pode dar aos pais principalmente desta nova geração. Acho que se todos os pais lessem o seu livro, talvez pudessem mudar um pouco as suas atitudes para com os seus filhos e teríamos certamente mais corações felizes. Adorei o livro e não me canso de o recomendar aos meus amigos, principalmente aos que são pais, ou que o tencionam ser, assim como a todos os professores e educadores dos meus filhos.”
S.F.

“Adorei o livro É Tão Fácil Morrer. Continua a escrever, és espectacular… objectivo, sintético, cativador.”
E. L.

“Começo talvez por congratular-me pelo teu percurso. É admirável. Tive a oportunidade de ler o teu livro “Os Filhos Não São Maus” e fiquei com um sabor português a Susanna Tamaro tão ou mais inquietante que o seu “Para uma voz só”.”
J.N.

“O Livro “Redes”. A mensagem é MARAVILHOSA! Adorei! O Amor… Sem ele, nada…”.
E.T.

Sentenças da Vida, um livro excelente. Parabéns.”
N.S.

“Parabéns pelo sucesso que está a obter. Não me enganei quando no princípio projectei isso mesmo.”
J.F.

“O teu livro Redes bem merece estar no coração de cada um de nós. Com a mensagem bem presente em cada dia e em cada gesto. Nunca desistas de me ensinar a transmitir as tuas ideias e o teu talento.”
S.G.

“Fico extremamente contente por paulatinamente te ires impondo nesse mundo cão que normalmente protege e apregoa os amigalhaços.”
J.C.

“És um sucesso. Só é pena seres oficial de justiça… e não rasgares de vez essa força interior que há em ti!”
E.L.

“Relativamente ao seu último livro, Os Filhos Não São Maus, é realmente mesmo muito bom e se um dos seus objectivos é trocar mensagens sobre valores fundamentais da vida, este livro (e só falo deste porque não conheço os outros) concretiza o que realizou. Parabéns!”
C.P.

É Tão Fácil Morrer um livro duro. Por vezes obsceno, tal como a vida. Por isso não nos pode deixar indiferentes e de braços cruzados.”
C.M.

A Lição do Rinoceronte, é uma linda lição de Amor.”
B.N.

“As pessoas começam a aperceber-se finalmente que é nas pequenas coisas que encontram a felicidade. Oferecer um livro (como A Lição do Rinoceronte) a uma criança é mais importante hoje do que em qualquer altura, porque infelizmente perderam-se os bons hábitos de leitura como forma educacional, cultural e de formação da criança que um dia irá ser adulto. Ainda bem Carlos que és tão persistente nestes objectivos e andas incansável até os atingires.”
C.C.

“Li o livro Sentenças da Vida e gostei em especial do jogo de palavras no início de cada novo caso. O livro é pequeno, muito pequeno, quando se chega ao fim apetecia que fosse maior.”
G.C.

Sentenças da Vida é um livro cativante apesar de ser um livro de realidades tristes.”
H.C.

O livro É Tão Fácil Morrer é um livro muito interessante devido à escrita intensa e à realidade ali transcrita.”
T.M.

“Fiquei surpreendido com as histórias contadas entre pais e filhos , no livro Os Filhos Não São Maus. É sem dúvida um livro que dá a conhecer a mudança da sociedade e de tudo o que a envolve. Fez-me estar desperto para muitos dos problemas que por vezes contacto, com pessoas que precisam de ser ajudadas.”
M.C.